Hécate das encruzilhadas!

Falar de Hécate me é sempre prazeroso, e no dia de hoje tenho um motivo a mais para me alegrar!

Pensei em fazer um texto explicativo, sugerir dicas para celebrá-la, mas quão grata foi a surpresa em ver que há um mar de informações corretas a respeito da rainha das bruxas sendo compartilhada. Isso aqueceu meu coração, pois é a prova de que muitos estão buscando alem das migalhas já tão batidas e “esquisoterices” que tanto abomino.

Recomendo aos interessados por informações dois artigos:

http://www.fortunacaelestis.com.br/2015/08/rito-hecate-bruxaria-tradicional.html

http://www.conclaverosadosventos.com.br/pratica/luz-na-escuridao-uma-jornada-hecatina

Então vou compartilhar com vocês música e poesia, para que honremos juntos a Rainha das Bruxas!

Rainha das Bruxas

Em ébano e nácar toma acento

Aquela que cavalga nas asas do vento

Diadema de estrelas e cetro de marfim

Adornam a rainha perfumada com jasmim

Presas de lobo e contas de coral

Costuradas no manto da matrona original

Com adaga de aço e cabo de cristal

Faz verter o fluído sacrificial

Mauricio Melo

 

Cálice Negro

Vinho da Trácia

Terra de Hécate

Doce como sangue

Envolvente como a morte

Bebo da sorte dos errantes

Ladeado por meus sonhos

Segue-me a matilha espectral

Guardiões de minha insanidade

Que com sua santidade

Põe-me a cantar

Noite

Sagrada noite

De mistério e magia

Faz brotar da boca dos mortos

A verdade em profecias

Noite

Sagrada noite

Invade em silêncio o meu leito

Toca meu corpo com o frio

Ensine

Domine

Rasga a casca e prova o sumo

Aqui sem rumo

Vago por tua escuridão

Mauricio Melo

 

INOMINÁVEL

Um arrepio percorre meu corpo.
Descubro-me: a suavidade e a tensão;
Opostas e entrelaçadas faces de mim.
Mergulho no profundo vale, onde jaz a escuridão;
Caminho pelo Submundo – minha tocha é a única luz.
Aqui onde a dor é uma bênção,
A loucura não é uma excentricidade.

Meus lábios beijam os Pés da Morte.
Minhas mãos apalpam o intocável.
Meu peito não traz batidas, mas uma canção.
Minhas narinas aspiram uma indesejada sabedoria.
Meus ouvidos captam o indizível.
Meus olhos contemplam a penumbra.
Minha fronte é descoberta e revelada.

Acabou a inocência;
A força aumenta a cada passo.
O desejo se torna realidade;
A independência não é mais velada.
Todas as portas foram abertas,
Assim me desfaço e me refaço no Infinito;
Ando por todos os Caminhos.

Luís Gustavo Pereira

 

26
3 Discussions on
“Hécate das encruzilhadas!”

Deixe uma resposta