Pedacinhos

De tempos em tempos, alguma palavra obscura surge no vocabulário popular e passa a rotular tudo aquilo que se quer que possua um tom misterioso e sobrenatural. Atualmente, a bola da vez é o “quântico”. Dizer que alguma coisa é quântica é a senha para identificar tal coisa como milagrosa, draculesca, capaz de resolver os problemas mais intrincados das profundezas do abismo. Sem dúvida, desde seus primeiros passos, no começo

Continue lendo…

Magia Draconiana IV: Partindo em Busca dos Dragões

Nos três artigos anteriores foi possível compartilhar um pouco do conhecimento básico e teórico a respeito do Mundo dos Dragões. Falamos sobre aquilo que eles são, aquilo que eles não são, viajamos juntos encontrando sua presença nas mais diversas culturas espalhadas pela humanidade e juntos pudemos decifrar um pouco desse tema tão mágico – para alguns, até mesmo enigmático. Tratar de um assunto tão sério quanto a Magia Draconiana pede

Continue lendo…

NOTA DE REPÚDIO CONTRA A REDE RECORD

Nós, membros do Rosa dos Ventos Conclave de Bruxaria, Casa Pagã Hecatina, e demais membros da comunidade brasileira que juntos subscrevem, viemos a público expressar NOTA DE REPÚDIO CONTRA A REDE RECORD DE TELEVISÃO. Isso se dá exclusivamente, pelo episódio transmitido na noite de ontem, 05 de fevereiro de 2015, da série “Milagres de Jesus”, que retrata pagãos, na época e local onde Jesus Cristo se encontrava, devotos da deusa

Continue lendo…

Magia Draconiana III: Os Dragões nas Diferentes Culturas da Humanidade – Segunda Parte

Na primeira parte do artigo que leva esse mesmo título, discursamos sobre a presença dos dragões na Suméria e na Babilônia, falamos largamente sobre sua importância na cultura chinesa, e pudemos pincelar brevemente também a respeito deles na cultura Indiana, mitologias Persa e Egípcia. Agora, na segunda e última parte sobre os Dragões nas diferentes culturas da humanidade, veremos sua presença em algumas das mitologias nativas das Américas e da

Continue lendo…

Magia Draconiana II: Os Dragões nas Diferentes Culturas da Humanidade – Primeira Parte

Seres alados com forma draco-ofidiana são encontrados em culturas presentes na Antiguidade, do Oriente ao Ocidente, e muitas dessas manifestações persistem vivas até os dias de hoje, sejam através de mitos, símbolos, cultos tradicionais e até mesmo cultos reconstrucionistas, como é o caso do Paganismo Contemporâneo e suas muitas vertentes. O objetivo desse texto é introduzir brevemente o conhecimento sobre a presença desses seres tão especiais nas culturas apresentadas a

Continue lendo…

Burocratização da Bruxaria Brasileira? Obrigado, não!

Uma coisa que muito me entristece na bruxaria brasileira é a burocratização política e os joguinhos de poder. Sinto-me em uma partida de War (aquele jogo em que ganha quem dominar mais territórios), o comportamento de certas “estrelinhas” lembra o temperamento rebelde típico da adolescência. O mais espantoso é constatar que aqueles que deveriam ser senhores de seus caminhos seguem como ovelhas os líderes autoproclamados, que na verdade não passam

Continue lendo…

Celebrar é Viver

O que tem sido feito para resgatar aquilo que realmente possui valor no que diz respeito a viver uma religiosidade bruxa/pagã? Muito se perdeu dos antigos costumes, do prazer de viver e de comungar com o Sagrado que rege o extraordinário e o cotidiano de todos nós. Dedicamos nosso tempo e o fruto do nosso trabalho com baladas e demais atividades, mas quando se trata de organizar uma celebração, ela

Continue lendo…

Magia Draconiana I: Desvendando o Mundo dos Dragões

Iniciamos aqui um apanhado de pequenos artigos, distribuídos em quatro partes. O objetivo deles é discursar brevemente a respeito da Magia Draconiana¹ e dos Seres denominados Dragões pela Magia. Muitas coisas são ditas sobre eles – e sobre elas também. Ou ainda paira a noção de que Dragões seriam somente seres de um único gênero? Absolutamente não! As Dragonesas também existem e estão em equivalência de importância e poder com

Continue lendo…

Romã — O Doce Amargo do Amor

“O amor e a romã se confundem na cor, o doce amargo da fruta, e amargo doce do amor, será tudo a romã, ou tudo será o amor!” — Aguinaldo ribeiro Para os gregos era símbolo do amor e da fertilidade, tanto que a romãzeira foi consagrada à Deusa Afrodite. Já em Roma possuía como características ordem, riqueza e fecundidade. Sejam entre os fenícios, egípcios, judeus ou quaisquer outros povos

Continue lendo…

Solstício de Verão 2014

O Rosa dos Ventos Conclave de Bruxaria realizou, em 20 de dezembro de 2014, o ritual de celebração de Solstício de Verão, junto ao Jubileu dos Sonhos. É com muita alegria que compartilhamos parte de nosso desenvolvimento e celebração com nossos leitores. Agradecemos o carinho que recebemos em nosso blog e Facebook.